História

Nossa História

A nossa existência se deve graças aos trabalhadores da época de 1961, que enfrentaram preconceitos e dificuldade para criar a Associação Profissional dos Trabalhadores Químicos e Farmacêuticos de Guaratinguetá.
Em 11 de junho de 1961, às 9h, no centro Social de Guaratinguetá, foi criada a associação, a fim de reivindicar melhorias das empresas nas quais trabalhavam, que na época eram: a antiga fábrica de explosivos (BROCA E MEIRELLES) e a Idrongal, atualmente conhecida como BASF S/A. A primeira reunião reivindicatória ocorreu em 11 de julho de 1961.
A criação do Sindicato foi solicitada, em 1962, por meio do processo nº 22.155, para o Departamento Nacional do Trabalho (DNT), assim conhecido na época.
O objetivo era poder negociar com a Confederação Nacional do Trabalhador na Indústria (CNTI), através do grupo 10, com o qual negociamos até hoje a nossa Convenção Coletiva.
O estatuto do Sindicato foi aprovado em 15 de junho de 1963, pelo então ministro dos Negócios do trabalho e Previdência Social. Então, podemos dizer, nasceu o Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias Químicas e Farmacêuticas de Guaratinguetá.
A eleição para a criação da primeira diretoria da entidade foi em 1º de setembro de 1963. A sede própria do Sindicato, que fica no bairro do Campinho em Guaratinguetá, foi adquirida em 31 de agosto de 1977.
A partir daí, então, começa a nossa história de lutas e conquistas, as quais deram origem ao nosso slogan: “SOLIDARIEDADE NOS FORTALECE!”.

O QUE É O SINDICATO?

A palavra sindicato tem raízes no latim e no grego. No latim, “sindicus” denominava o “procurador escolhido para defender os direitos de uma corporação”; no grego, “syn-dicos” é aquele que defende a justiça.
O Sindicato está sempre associado à noção de defesa com justiça de uma determinada coletividade. É uma associação estável e permanente de trabalhadores que se unem a partir da constatação e resolução de problemas e necessidades comuns.
A matriz histórica da organização sindical atual surgiu sintonizada com o desenvolvimento industrial, que tem por base a “Revolução Industrial” na Inglaterra.no final do século XVIII e começo do século XIX. Ali nascia o capitalismo atual, ali nasceu o sindicalismo. Mas se o berço do sindicalismo é industrial, isso não foi limitação à sua expansão para outros setores da economia. Pode-se dizer que o sindicalismo é o sistema de organização político-social dos trabalhadores, tanto urbano-industrial como rurais e de serviços.
Em seus duzentos anos de história, o sindicalismo foi impactado por diferentes concepções ideológicas e teorias de ação, o que permitiu a construção de uma tipologia bastante ampla, assim como expressões políticas e históricas; anarquista, socialista, reformista, comunista, populista, etc. O importante, no entanto, é que, ao longo dos anos, o movimento sindical – conjunto de práticas sociais dos sindicatos com características próprias de cada país, adquiriu um peso social e uma força decisiva nos contextos nacionais. Como movimento social, o sindicalismo não é estático, está constantemente transformando-se e criando novas formas de organização, a teoria e a ação sindical estão diante de significativos e novos desafios devido à emergência rápida de novos atores sociais, tanto no campo como nas cidades, e as transformações da economia e das instituições.

O QUE O SINDICATO PODE FAZER POR VOCÊ?

O Sindicato representa a categoria junto às autoridades administrativas (Ministério do trabalho, Governo, Superintendência Regionais do Trabalho) e judiciárias (Justiça do trabalho), a fim de dar cobertura legal aos direitos do profissional. O sindicato também atua em casos de homologação de contratos de trabalho, sempre dando suporte e assistência ao trabalhador em questões referentes ao piso salarial, horário de trabalho, seguro do trabalho, horas extras, férias, entre outros direitos.